domingo, 20 de dezembro de 2015

TEGEA, a mãe, irmã e esposa de *TEGÃO, por Artur Felisberto.

Figura 1: Gaia entrega Eritónio a Atena na presença do pai Hefesto. Ao lado aparece um dragão que tanto pode ser o primeiro rei mítico de Atenas como o próprio Dagon, figurando então aqui como esposo de Gaia. (Desenho trabalhado ciberneticamente a partir da obra “Elite des monuments ceramographiques” de Charles Lenormant and Jean de Witte).
Tegea é uma cidade antiga no sudeste de Arcadia, no território da actual Tegea mencionado na Ilíada, provavelmente já ocupada durante o período micênico.
Apesar de nada o dizer Te-Geia toma o seu nome da deusa Gea e não da Atena Álea que ali teve majestoso templo. A importância do local resulta da sua localização central no Peloponeso.
In ancient times, the people of Tegea said that Cydon, Archedius, and Gortys, the surviving sons of their king Tegeates, migrated voluntarily to Crete, and that the cities Kydonia, Gortyna, and Catreus, were named after them. Yet the Cretans were denying this; instead they tried to portray these three characters as the offspring of the local heroes Minos and Rhadamantus.
Este pequeno retalho da lenda arcaica grega demonstra bem a dependência cultural que existia outrora entre o Peloponeso e a cultura cretense e a tendência que os povos para rescreverem a história de revés de acordo com a sua subjectividade auto bajuladora. Os nomes das cidades cretenses Cidonia, Gortina, e Catreus são indubitavelmente cretenses: Cidónia como cidade dos titãs minóicos, Gortina como cidade Ker-tina e embora o nome Catreus ressoe a micénico não parece ter fundado nenhuma cidade cretense por nunca ter existido em Creta cidade com tal nome que tanto pode ter sido Katri como Kadhros. Pelo contrário, Catreus pode derivar do nome da localidade de Katri que como Kadhros poderia derivar de uma raiz que deu origem ao termo Κατήρ-ης = equipado e mobilado...com «catres»...o que estaria longe de significar o que se supõe para o nome de Catreus como sendo aquilo que “se escoa para baixo”...no pressuposto de ser termo dependente da preposição grega cata- formadora de uma «ca-terva» de termos em «cata-dupa»! Obviamente que Katri deriva sabe-se lá porque voltas de Ka-Ter, que seria tipicamente cretense.
Quanto a Atena Álea é quase seguro que este termo seria uma corruptela cretense do nome da micénica Atena Areja que teria acabado com o nome parecido com o de Ares, o deus da guerra, por mera semelhança.
Areia, the warlike. A surname of Athena, under which she was worshipped at Athens. Her statue, together with those of Ares, Aphrodite, and Enyo, stood in the temple of Ares at Athens. (Paus. i. 8. § 4.) Her worship under this name was instituted by Orestes after he had been acquitted by the Areiopagus of the murder of his mother. (i. 28. § 5.) It was Athena Areia who gave her casting vote in cases where the Areiopagites were equally divided. (Aeschyl. Eum. 753.) From these circumstances, it has been inferred, that the name Areia ought not to be derived from Ares, but from ara, a prayer, or from areô or areskô, to propitiate or atone for.
En la mitología griega, Aleo (del griego Ἀλεός) fue rey de Arcadia, epónimo de Alea, y fundador del culto a Atenea Alea. (...). Su hija Auge fue violada por Heracles, que así engendró en ella a Télefo. Los hijos de Aleo, Anfidamas y Cefeo, así como su nieto Anceo, fueron argonautas. Anceo fue muerto por el Jabalí de Calidón. (...)
Aleo sucedió a su padre como rey de Tegea en Arcadia, y cuando Épito murió, Aleo se convirtió en rey de toda Arcadia, haciendo de Tegea su capital.  Se le considera fundador epónimo de la ciudad de Alea. De Aleo proviene también el epíteto Atenea Alea, a cuyo templo en Tegea se atribuye su construcción.
Ora, a verdade é que Atena Areia que seria literalmente uma das keres, ou seja, uma filha da deusa mãe das cobras cretenses e protectora das «corujas».
Atena | Areia < Areja < Harisha < Kur-isha < *Kurija> «coruja»|.
Figura 2: O deus (Te) Chu segurando a abóbada celeste que era Nut...e segurando os pés ao lado de Gebo, deus que tinha o mesmo papel que tinha Te-Geia no Egeu.
Quanto a Tegeia teria supostamente um parédro, ou seja, como Gaia foi esposa de *Gaio, Tegeia deve ter por esposo o Tejo...ou algum deus parecido pomo poderia ter sido *Te-Gewo, o deus das gibosidades da terra e que era Gebo no Egipto.
Este deus virtual *Te-Gewo faz pensar em Teshub, o deus jupiteriano dos hititas que possivelmente estaria mais próximo de Dagon do que se suspeitaria. Na verdade, no mesmo Egipto, Shu era o deus que cobria a Terra suportando a abóbada celeste que era Nut e que virtualmente em língua egeia seria *Te-Shu.
Tego, también en latín, es teja, pero abarca lo que es cubrir, envolver, ocultar, defender, amparar, y la familia de la palabra proteger: protector, protectorado, protección, protegido. Todas significan poner tejas para resguardo y seguridad. Otro vocablo asociado a la raíz tego es tegumento, el tejido que cubre algunas partes de las plantas y de los animales.
Tego, tegere, texi, tectum. = cobrir, revestir, proteger, abrigar. = Acompanhar, caminhar ao lado de.
É mais do que evidente que o conceito de telhado enquanto realidade que serve para “cobrir, proteger e abrigar pessoas” decorre de uma necessidade universal que já vem da época cavernícula e que colhia perfeitamente significado na mitologia de *Te-Shu, razão porque não espanta que venha a aparecer na língua grego o termo Τέγος, com o significado de «telhado».
Latin tēctum ‎(“roof”), from tegō ‎(“I cover”), cognate with Ancient Greek τέγος ‎(tégos, “roof; any covered room of a house”).
Mas os conceitos eruditos comuns andam também repletos de meias verdades que por vezes ajudam a explicar a confusão das línguas. Diz-se que “a palavra arquiteto vem do grego arkhitektôn que significa "o construtor principal" (arqui = principal / tectôn-ica = construtor) ou "mestre-de-obras"” quando arquitectónica é já um adjectivo composto a partir de tecton, termo que na Grécia Clássica era simplesmente tέκτων, o carpinteiro ou marceneiro...o que é perfeitamente compreensível porque muito, mas mesmo muito tempo antes dos grandes monumentos clássicos em pedra os templos eram feitos em madeira e durante muito tempo os telhados dependeram do madeiramento e de bons acabamentos (tεύχω) de carpintaria (tεκτονία). Se outros termos em grego aparentados com estes como τεκνόω = fornecido...de prol, crianças; tέκος = a criança; tίκτω = trazer ao mundo, engendrar, foram causa ou efeito destas etimologias já não importa aqui esclarecer.
No entanto, o termo grego tεγκτός com o significado de algo capaz de “ser amaciada na água” nos parece reportar para a natureza anfíbia de Dagon.
Seja como for, o provincianismo Tegão parece reter a reminiscência de Dagon, deus que deve ter demorado longos anos nas costas Ibéricas.
http://www.cinta-lda.pt/po/fotos/3a.jpg
Figura 3: Tegão de recepção de uva ou azeitona.
O tegão começou nos depósitos de recepção de cereal nos moinhos como tremonha a “caixa em forma de tronco de pirâmide quadrangular onde se deita o cereal que vai cair no adelhão que o conduz ao centro da mó” e que de facto tem a forma de um telhado invertido. O aborrecido destas etimologias é que só nos guardam a reminiscência e não a verdadeira origem etimológica. De facto Tegão parece vir de «teiga» e este de «taleiga» que deriva do árabe talíqa, «saco»...como se por estas bandas das ibérias não houvera já a tradição do culto às deusas mães telúricas das Talábrigas Lusitanas. Obviamente que os termos berberes influenciaram os termos árabes e todos foram influenciados pelos arcaicos falares mediterrânicos de que todos os povos históricos já perderam o rasto. Mesmo assim não deixa de ser estranho que um Tego fosse um padre gordo e anafado como seria uma das representações arcaicas de Dagon a deduzir pelo culto das deusas mães calipígias de Malta de que derivaram as deusas Vénus Calipigias, das belas nalgas!
Quer isto dizer que se Tegão não era em lusitano um parédro Teja ou *Teiga equivalente lusitano de Tegeia poderia ter sido. De qualquer modo estamos nos termos dos deuses da gigantomaquia onde reinavam os Titãs que Tegão era seguramente enquanto equivalente do Atlas.
«Tecto» < Lat. tectu < Tekito < Te-Ki-Tu
> Te-Ki-Anu > «tegão» > Titã > Tifon > Dagon.

Sem comentários:

Enviar um comentário