quarta-feira, 4 de junho de 2014

EURICO, o chefe da guerra dos góticos, por Artur Felisberto

Dedicado ao deus Inominado
Según ciertos autores, los kallaikoí son ateos; mas no así los keltíberes y los otros pueblos que lindan con ellos por el Norte, todos los cuales tienen cierta divinidad innominada, a la que, en las noches de Luna llena, las familias rinden culto danzando, hasta el amanecer, ante las puertas de sus casas. Geografia II-4 – Estrabão.

clip_image002
Figura 1: Petroglyphs from Scandinavia (Häljesta, Västmanland in Sweden). The glyphs are painted to make them more visible. It is unknown whether they were painted originally. Composite image. Nordic Bronze Age.
«Eurico» é um nome que tipicamente marca a passagem dos godos pela península Ibérica ainda que a sua utilização como nome próprio seja um revivalismo romântico decorrente da leitura de “Eurico, o presbítero”, novela histórica de Alexandre Herculano.
Eric, em escandinavo, significa "rei absoluto" e "soberano poderoso" o que pode ser já uma evolução semântica adaptada ao regime das monarquias escandinavas do sec. 17. Na verdade, a semântica da monarquia absoluta e centralizada foi sempre alheia à cultura germânica que teve de esperar pelo sec. 19, para alcançar a primeira unidade política alemã.
Em rigor, este nome é Eirik > Erik > Eric na Escandinávia, Eric em língua inglesa e na Dinamarca e Erich em alemão.
A origem escandinava deste nome sofre das mesmas incerteza da origem das chamadas “línguas germânicas”, oficialmente também supostas originárias da mais boreal das penínsulas europeias mas que, possivelmente, seriam apenas os falares dos povos que passaram a ocupar as regiões deixadas a descoberto pelo fim da última época glaciar, tanto a partir do centro continental caucasiano, como por via marítima ao longo de toda a costa europeia ocidental seguindo desde tempos imemoriais, primeiro as pisadas da talassocracia cretense e depois a dos “povos do mar”.
Mais do que uma unidade geográfica em torno do mar báltico ou étnica com base numa suposta raça pura ariana, os povos germânicos teriam partilhado de forma semi-nómada e ao sabor dos fluxos e refluxos dos glaciares uma cultura neolítica recentemente herdada dos povos peri-mediterrânicos enxertada numa mais arcaica cultura megalítica do final do paleolítico famoiriana de que resultou a mitologia nórdica pré-romana e que tinha como centro cultural o refúgio sueco de além-mar formado em torno da cidade santa de Upsala e fronteira ocidental da península da Dinamarca, por sinal terra dos Címbrios pré-germânicos.
clip_image004
Figura 2: O rei Domalde é sacrificado em Upsala para expiar três anos seguidos de más colheitas, Painting by Carl Larsson (1853-1919). Since 1992 on a wall in the Swedish National Museum.

Ver: GERMANOS (***)

Eric, Erik, Erec, Eirik, Eirík, Eiríkr é um nome com raízes próximas na Noruega, derivado da forma antiga Eirikur que era um nome comum para reis e nobres como no caso do Viking Eirik “o vermelho”, explorador que fez a descoberta da Groenlândia.
*Urish-Kur => Eri(sh)-Kur > Eirukr > Eiríkr > Eirík > Eirik > Erik
> Eric (> Erec).             > Erich < Sumer. Eresh.
Sob o ponto de vista etimológico há que notar a pertinácia do étimo eiri- e a transformação por possível latinismo do sufixo terminal ikur ó ik-o.
A raiz etimológica de Eurico seria cognato com a raiz gaulesa –orix (Ver-singet-orix) de chefia e realeza correlativa também da tradição egeia dos kauroi.
Erec, a character from Arthurian legend.
Alrek & Eirík (em escandinavo antigo Alrekr e Eiríkr) eram dois reis lendários da Suécia.
Pois bem, estes dois mesmos nomes lendários vão aparecer no império visigótico Espanhol em gerações régias sucessivas.
Eborico (Euric) Rey suevo de la Gallaecia (583-584). También llamado Eurico. Sucedió a su padre Miro tras su muerte. Se vio obligado a reconocer a los visigodos como superiores, lo que provocó la sublevación de la aristocracia y el destronamiento del monarca.
Eur-ico em espanhol e português, também conhecido como Eurik, Evaric ou Erwig, foi rei dos visigodos (depois de assassinar o seu irmão, Teodorico II), entre 466 e 484. Era filho de Teodor-ico e sucedeu-lhe o seu filho Alar-ico II. [1]
                                                                    => A-vares.[2]
Eborico < E-wor-ik > *E-Wer-ik > Hi-Wer-ik > Iberish > Iberos.
      Eurico < Eurik ó *E-Wer-ik ó Hi-ber-ik > Heber.
                                 > Evrik ó Ervik > Got. Er-wig > Ervigio[3] > Arvigo.
*E-Wer-ik < E-kur-ik ó Kur-kike > *Her-Wik = Guerreiro do exercito.
                                   Lud | < laud |-wig < Wik = “Guerreiro louvado!
> Lo(d)uix > Louis > Luís.
Arvigo é uma municipalidade dentro sul do cantão suíço de Graubünden próximo a Ticino. O idioma oficial da municipalidade é italiano.
Como quase todas as entidades lendárias devem o nome a uma deusa tutelar que estes guerreiros defendiam e sob a qual se protegiam, é possível postular que Eurico ficou a dever o nome à deusa nórdica Eir.
Eir ("ayuda" o "piedad") es, en la mitología nórdica, una Ásynjur; conocía las propiedades medicinales de las hierbas y era capaz de la resurrección. Solo las mujeres podían aprender el arte de la curación en Escandinavia. Era buena amiga de Frigg.
Iria < Irene < Eirene < Eir-Ana, lit. Sr.ª Eir ou Iria | < Iriha < Iri-ka |.
Esta deusa era seguramente a mesma que foi Elaine entre os celtas e Eirene na Grécia.

Ver: MATER (***)

Parece estranho que o nome duma deusa da paz tenha andado associada a lides guerreiras mas, a verdade, é que em todos os tempos a paz dependeu sempre da guerra, facto que só aparentemente é paradoxal. De resto, quase todos os deuses marciais apenas entravam em acção no Outono, ou seja no fim da época das colheitas, e como Marte, que foi surpreendido em amores primaveris com Vénus, foram primordialmente deuses de fertilidade agrícola que a defesa do solo mátrio obrigavam a lutar. Por serem deuses primaveris, estes deuses eram também pascais, ou seja relativos a mitos de morte e ressurreição solar. Assim, Eir, Eirene ou Iria seriam variantes de Eresh, a rainha dos infernos dos sumérios que foi Perséfone entre os gregos a jovem filha de Deméter, mãe dos cereais, que foi raptada pelo rei dos Infernos, e que por intervenção de sua extremosa mãe ficou 6 meses como senhora da abundância primaveril e outros como e esposa do senhor dos exércitos do Kur, Ish-kur, Nergal, Erra / Erragal possivelmente com a variante mais arcaica *Urish-Kur, origem da forma gótica Erish-ik > Eir-Kur. O espantoso é que nos países nórdico tivesse focado como verdadeiro arcaísmo o eco do deus dos inferno sumérios que foi o Sr. Enki-Kur.


[1] Eric, in Norse, means "ever kingly" and "powerful ruler".
Alrek and Eirík (Old Norse Alrekr and Eiríkr ) were two legendary kings of Sweden. Eirik is a name with roots in Norway. It is derived from the old form Eirikur which was a common name for kings and noblemen. Famous people bearing the name of Eirik includes the Viking and explorer Eirik Raude
[2] Os ávaros eram originalmente da Ásia ocidental, considerados um grupo túrquico proto-mongol, que migrou para a Europa Central e Oriental no século VI d.C. O domínio ávaro sobre a Planície Panônia (a região entre os Cárpatos, os Alpes Dináricos e os Bálcãs) persistiu até o início do século IX.
[3] Arvigo is a municipality in south of the Swiss canton of Graubünden next to Ticino. The official language of the municipality is Italian.

Sem comentários:

Publicar um comentário